DAS – Departamento de Atenção à Saúde
  • 14/6 – Dia Mundial do Doador de Sangue

    Publicado em 14/06/2022 às 14:03

    Um suprimento adequado de sangue só pode ser garantido através de doações regulares e voluntárias. Dessa forma, a Assembleia Mundial da Saúde, em 2005, designou um dia especial para agradecer aos doadores e incentivar mais pessoas a doar sangue livremente.

    A necessidade de sangue seguro é universal. O sangue é essencial para tratamentos e intervenções urgentes e pode ajudar pacientes que sofrem de condições com risco de vida, além de apoiar procedimentos médicos e cirúrgicos complexos.

    Além de agradecer aos doadores, é um dia de conscientizar sobre a necessidade global de sangue seguro e de como todos podem contribuir. Por meio da campanha, mais e mais pessoas em todo o mundo são convidadas a se tornarem salvadores, oferecendo-se voluntariamente para doar sangue de modo regular.

    Pré-requisitos para ser doador de sangue:

    – Documento de identidade;
    – Estar em boas condições de saúde;
    – Ter entre 16 a 69 anos de idade (de 16 a 17 anos com autorização do responsável legal);
    – Idade até 60 anos, se for a primeira doação;
    – Intervalo entre doações de sangue de 90 dias para mulheres e 60 dias para homens;
    – Pesar mais do que 50 kg;
    – Não estar em jejum;
    – Após o almoço ou jantar, aguardar pelo menos 3 horas;
    – Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
    – Não ter tido parto ou aborto há menos de 3 meses;
    – Não estar grávida ou amamentando;
    – Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses;
    – Não ter piercing em cavidade oral ou região genital;
    – Não ter feito endoscopia ou colonoscopia há menos de 6 meses;
    – Não ter tido febre, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias;
    – Não ter fator de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite após 11 anos, hepatite b ou c, doença de chagas, sífilis, aids, hiv, htlv i/ii);
    – Não ter visitado área endêmica de malária há menos de 1 ano;
    – Não ter tido malária;
    – Não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento;
    – Não ter feito uso de medicamentos anti-inflamatórios há menos de 3 dias (se a doação for de plaquetas).

    “Doar sangue é um ato de solidariedade. Junte-se a esta causa e salve vidas”.
    Comprometa-se a ser um doador regular e doar sangue durante todo o ano!

    Fonte: saude.gov.br


  • Ciclo de testagens de COVID-19

    Publicado em 06/06/2022 às 15:30

    Nos dias 07, 08 e 09 de junho serão realizadas testagens de COVID-19 no Hall da Reitoria I da UFSC para toda a comunidade universitária no horário das 10:30h às 14h.

    A ideia da testagem é ver como está se comportando o vírus dentro da instituição, de acordo com Tiago Aurélio Alves, coordenador da Coordenadoria de Promoção e Vigilância em Saúde (CPVS) do Departamento de Atenção à Saúde (DAS), setor vinculado à Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (PRODEGESP).

    Para participar, é necessário o preenchimento do formulário online disponibilizado na página do Laboratório de Biologia Molecular, Microbiologia e Sorologia (LBMMS). Além de dados pessoais, os voluntários devem informar telefone e e-mail por meio do qual vão receber a notificação dos resultados do teste.

    A estrutura no Hall da Reitoria foi montada com três pontos de coleta. Membros do LLBMMS e técnicas de enfermagem da CPVS colhem as amostras, que são depositadas em caixas refrigeradas e depois encaminhadas ao laboratório, onde passarão pelo teste tipo RT-PCR. O objetivo é ter todas as amostras processadas até sexta-feira (10 de junho). O resultado não é imediato em função da alta quantidade de testes que serão feitos.

    Todos que realizarem os testes receberão seus resultados via e-mail, mesmo os negativos. Os casos positivos de servidores deverão seguir os procedimentos contidos na página: PRODEGESP – Coronavírus (ufsc.br) , para estudantes deverão procurar as Unidades Básicas de Saúde mais próximo de sua residência.


  • 07/6 – Dia Mundial da Segurança dos Alimentos

    Publicado em 02/06/2022 às 14:55

    O Dia Mundial da Segurança dos Alimentos celebrado todo dia 7 de junho está ganhando cada vez mais relevância em todo o mundo. Sua principal finalidade é chamar a atenção e inspirar ações para ajudar a prevenir, detectar e gerenciar riscos de origem alimentar, contribuindo para a segurança dos alimentos, saúde humana, prosperidade econômica, agricultura, acesso a mercados, turismo e desenvolvimento sustentável.

    O tema deste ano é “Alimentação Segura, Melhor Saúde”. O acesso a alimentos seguros é essencial para a saúde e o bem-estar das pessoas, dos animais e do meio ambiente. Somente quando os alimentos são seguros podemos aproveitar ao máximo seu valor nutricional e os benefícios mentais e sociais de compartilhar uma refeição segura.

    Em um mundo em que a cadeia de suprimento de alimentos se tornou mais complexa, qualquer incidente adverso à segurança de alimentos pode ter efeitos negativos globais, um impacto negativo na saúde pública, no comércio e na economia. Todo mundo tem um papel a desempenhar, do campo à mesa, para garantir que os alimentos que consumimos sejam seguros e não causem danos à nossa saúde.

    A ocorrência de doenças transmitidas por alimentos (DTA) relaciona-se com diversos fatores, como: condições de saneamento e qualidade da água para consumo humano impróprios; práticas inadequadas de higiene pessoal e consumo de alimentos contaminados.

    No Brasil, a maioria das doenças transmitidas por alimentos são causadas por bactérias (principalmente por Salmonella, Escherichia coli e Staphylococcus). No entanto, há também surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTA) causados por vírus (rotavírus e norovírus) e, em menor proporção, por substâncias químicas.

    Os principais agentes causadores das doenças transmitidas por alimentos são:

    – Salmonella;
    – Escherichia coli;
    – Staphylococcus aureus;
    – Coliformes;
    – Bacillus cereus;
    – Rotavírus;
    – Norovírus.

    Sintomas mais comuns:

    – náuseas;
    – vômitos;
    – dores abdominais;
    – diarreia;
    – falta de apetite;
    – febre.

    Tratamento:

    O tratamento é baseado em medidas de suporte para evitar a desidratação e o óbito.

    Os sintomas tendem a desaparecer em alguns dias e geralmente os antimicrobianos são indicados quando há comprometimento do estado geral, febre persistente (por mais de três dias), sangue nas fezes e desidratação grave. Em todos os casos, é importante monitorar o estado de hidratação e a duração dos sinais e sintomas, além de procurar o serviço de saúde para a indicação de terapêutica específica, de acordo com a suspeita clínica. Também é fundamental a reposição de líquidos, principalmente em crianças, idosos e imunodeprimidos que apresentam diarreia.

    Prevenção:

    A prevenção das doenças transmitidas por alimentos baseia-se no consumo de água e alimentos que atendam aos padrões de qualidade da legislação vigente, higiene pessoal/alimentar e condições adequadas de saneamento.

    – lave as mãos regularmente;
    – selecione alimentos frescos com boa aparência e, antes do consumo, os mesmos devem ser lavados e desinfetados;
    – ovos devem ser lavados em água potável, um por vez, somente antes do uso (nunca antes de estocar);
    – lave e desinfete todas as superfícies, utensílios e equipamentos usados na preparação de alimentos;
    – assegure-se de que os alimentos cozidos estejam mantidos sob a temperatura adequada antes do consumo (refrigerados ou aquecidos);
    – alimentos perecíveis só podem permanecer em temperatura ambiente pelo tempo mínimo necessário para sua preparação;
    – reaqueça bem os alimentos que tenham sido congelados ou refrigerados antes de consumi-los;
    – compre alimentos seguros, verificando prazo de validade, acondicionamento e suas condições físicas (aparência, consistência, odor). Não compre alimentos sem etiqueta que identifique o produtor;
    – consuma leite pasteurizado, esterilizado (UHT) ou fervido. Não beba leite nem seus derivados crus;
    – sorvetes de procedência duvidosa são de risco. Evite-os;
    – evite o consumo de alimentos crus, mal cozidos/assados (carnes e derivados);
    – evite preparações culinárias que contêm ovos crus (Ex. gemada, ovo frito mole, maionese caseira);
    – evite o contato entre alimentos crus e alimentos prontos para o consumo para impedir contaminação cruzada;
    – evite ingerir alimentos comercializados em estabelecimentos não inspecionados;
    – mantenha os alimentos fora do alcance de insetos, roedores e outros animais;
    – evite se banhar em rios, lagos, mares e piscinas cuja água seja/esteja contaminada;
    – beba água e/ou gelo apenas de procedência conhecida;
    – quando estiver em dúvida quanto à potabilidade da água de beber, recomenda-se fervê-la ou tratá-la com solução de hipoclorito de sódio a 2,5 %. Coloque 2 gotas em 1 litro de água e aguarde por 30 minutos antes de consumir. Cuidado para não utilizar soluções comerciais com hipoclorito de sódio a 2,5% que também tenham alvejantes na composição.

    Clique aqui e leia o guia para o Dia Mundial da Segurança dos Alimentos 2022

    Fontes:

    Ministério da Saúde

    Nações Unidas

    Organização Pan-americana da Saúde


  • Maio Amarelo

    Publicado em 19/05/2022 às 9:59

    Campanha tem o objetivo de conscientizar o cidadão de que a responsabilidade ao volante é fator determinante para o número de acidentes, mortos e feridos no trânsito

    Portalex2.jpg

    “Juntos salvamos vidas”. Esse é o tema da Campanha Maio Amarelo 2022. A partir do dia Primeiro de Maio, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia esta ação que tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. A cor amarela, que sinaliza advertência no semáforo, foi escolhida justamente por simbolizar a atenção necessária para a causa.

    Com campanhas educativas em redes sociais e foco na educação para o trânsito durante as fiscalizações nas BRs de todo o Brasil, a PRF irá colocar em pauta o tema segurança viária. A mobilização busca fazer com que o cidadão entenda que a responsabilidade ao volante é fator determinante para o número de acidentes que ocorrem todos os dias nas rodovias federais do país.

    Dados 

    Com base nas estatísticas dos acidentes de trânsito, o alto índice de acidentes graves e fatais no Brasil tem como causa principal as falhas humanas. Em 2020 foram registrados 63.578 acidentes nas rodovias federais de todo o país, resultando em 71.511 pessoas feridas e 5.293 mortas. Já em 2021, foram 64.518 acidentes, com 71.804 pessoas feridas e 5.393 mortas.

    Somente no primeiro trimestre de 2022, foram registrados 14.976 acidentes nas rodovias federais do Brasil, resultando em 17.115 pessoas feridas e 1.283 mortas. Minas Gerais tem liderado o ranking de acidentes até agora, com 1.911 ocorrências, seguido de Santa Catarina, com 1.875, e Paraná, com 1.669 acidentes. Já em relação ao número de mortes nas estradas federais este ano, Minas Gerais lidera com 164 óbitos, seguido de Bahia e Paraná, com 144 e 131, respectivamente.

    Abrace essa causa você também!

    O Maio Amarelo é mais uma oportunidade de difundir informações que podem ser praticadas por meio de medidas simples e eficazes, como utilizar passarelas e faixas de pedestres, respeitar a sinalização, realizar ultrapassagens seguras, não misturar álcool e direção, proteger os mais vulneráveis no trânsito e adotar regras de direção defensiva.

    Abrace essa causa você também! Pratique no trânsito o respeito e a responsabilidade. Acompanhe durante este mês as matérias e dicas do Maio Amarelo que serão publicadas nos canais oficiais da PRF. Acesse as notícias no nosso portal PRF.GOV e fique ligado também nas nossas redes sociais: Facebook e Instagram pelo @prfoficial; Twitter no @PRFBrasil.

    Fonte: PRF (https://www.gov.br/prf/pt-br/noticias/nacionais/prf-inicia-maio-amarelo-neste-domingo)


  • Dia do Assistente Social

    Publicado em 14/05/2022 às 9:04

     

    No dia 15 de maio é celebrado o Dia do Assistente Social, e o Departamento de Atenção à Saúde (DAS) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) parabeniza todos os servidores dessa área.

    O DAS conta com a Divisão de Serviço Social e Atenção ao Servidor (DISS) que atua no campo de assistência, promoção e prevenção à saúde dos servidores, tendo como foco as questões relacionadas a saúde e ao trabalho destes.


  • 12/05/2022 – Dia Internacional da Enfermagem

    Publicado em 12/05/2022 às 0:01

    “Enfermagem é a arte de cuidar incondicionalmente, é cuidar de alguém que você nunca viu na vida, mas mesmo assim, ajudar e fazer o melhor por ela. Não se pode fazer isso apenas por dinheiro…Isso se faz por e com amor!”

    O Departamento de Atenção à Saúde (DAS) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) parabeniza todos os profissionais dessa área e comemora também os 50 anos da Enfermagem na instituição.

    Obrigado a todos!!

     


  • Feliz Dia das Mães!!!

    Publicado em 06/05/2022 às 11:32

    O DAS (Departamento de Atenção à Saúde) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) parabeniza todas as mães da comunidade universitária.

    “Mãe, são três letras apenas as deste nome bendito
    Também o céu tem três letras e nelas cabe o infinito.”
    (Mário Quintana)


  • 05/05 – Dia Mundial de Higienização das Mãos

    Publicado em 04/05/2022 às 11:14

    HIGIENIZAR AS MÃOS SALVA VIDAS!

    O dia mundial de higiene das mãos, comemorado todos os anos em 5 de maio, mobiliza pessoas em todo o mundo com o propósito de aumentar a adesão à higiene das mãos, protegendo assim, tanto os pacientes quanto os profissionais de saúde, bem como a população em geral, contra as infecções.

    A higiene das mãos (com preparação alcoólica 70% ou sabonete líquido e água) é uma das ações mais eficazes para redução da transmissão de microrganismos causadores de doenças infecciosas, incluindo a COVID-19. Dessa forma, tanto os profissionais de saúde quanto a comunidade, por meio de uma medida simples como esta, podem desempenhar um importante papel na prevenção destas infecções.

    A correta higienização das mãos é um hábito que promove a saúde. Assim, higienizar as mãos reduz significativamente a transmissão de microrganismos e diminui a incidência de infecções preveníveis, ampliando a segurança dos pacientes, dos profissionais de saúde e da população como um todo.

    Embora o hábito de higienização das mãos (com preparação alcoólica 70% ou sabonete líquido e água) não seja novo, inseri-lo na rotina diária é um desafio. Sabemos que a transmissão do Coronavírus (SARS-CoV-2) se dá pelas gotículas de saliva, nem sempre percebidas visualmente, mas que podem ficar depositadas nas mãos, objetos e superfícies. Dessa maneira, a higienização das mãos é um forte aliado para conter a transmissão do vírus causador da COVID-19, assim como de outros vírus e bactérias.

    A COVID-19 é a doença mais recente que tem como uma das principais ‘armas para a prevenção’ a higienização das mãos. Mas outras patologias, como a Influenza e a Sepse também podem ser prevenidas por meio da adesão a esta prática simples e rápida de ser executada por toda as pessoas.

    Devemos nos atentar que através das mãos contaminadas muito microrganismos são levados para dentro do nosso corpo, principalmente quando tocamos a mucosa da boca, nariz ou olhos.

    Quanto à técnica, as mãos devem ser friccionadas com a preparação alcoólica 70%, por no mínimo 20 segundos. Ressalta-se que as mãos não podem estar visivelmente sujas, uma vez que a preparação alcoólica não remove sujidades. Já a higienização das mãos com sabonete líquido e água deve respeitar o tempo mínimo de 40 segundos, esfregando bem as palmas das mãos, entre os dedos e pulsos.

    Fonte: saude.pr.gov.br

    Maiores informações: agenciabrasil.ebc.com.br


  • 26/04 – Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial

    Publicado em 26/04/2022 às 14:15

    O dia 26 de abril tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico preventivo e do tratamento da hipertensão arterial, também conhecida como pressão alta.

    Sintomas:

    Tontura, falta de ar, palpitações, dor de cabeça frequente e alteração na visão podem ser os sinais de alerta, entretanto, a hipertensão geralmente é silenciosa, sendo importante medir regularmente a pressão arterial.

    Principais causas:

    Obesidade, histórico familiar, estresse e envelhecimento estão associados ao desenvolvimento da hipertensão. O sobrepeso e a obesidade podem acelerar em até 10 anos o aparecimento da doença. O consumo exagerado de sal, associado a hábitos alimentares não adequados também colaboram para o surgimento da hipertensão.

    Tratamento e cuidados após o diagnóstico:

    A hipertensão, na grande maioria dos casos, não tem cura, mas pode ser controlada. Nem sempre o tratamento significa o uso de medicamentos, sendo imprescindível a adoção de um estilo de vida mais saudável, com mudança de hábitos alimentares, redução no consumo de sal, atividade física regular, não fumar, moderar o consumo de álcool, entre outros.

    Complicações:

    As principais complicações da hipertensão são derrame cerebral, também conhecido como AVC, infarto agudo do miocárdio e doença renal crônica. Além disso, a hipertensão pode levar a uma hipertrofia do músculo do coração, causando arritmia cardíaca. O tratamento da hipertensão, de forma continua, amplia a qualidade e a expectativa de vida.

    Prevenção e controle:

    – manter o peso adequado, se necessário, mudando hábitos alimentares;
    – não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;
    – praticar atividade física regular;
    – aproveitar momentos de lazer;
    – abandonar o fumo;
    – moderar o consumo de álcool;
    – evitar alimentos gordurosos;
    – controlar o diabetes.

    Fonte: saude.gov.br


  • Evento UFSC Te Acolhe – 18/04/2022

    Publicado em 07/04/2022 às 10:35

     

    Após dois anos de muitas perdas – afinal foram mais de 660 mil mortes – grandes desafios, incertezas, distanciamento social e atividades remotas, agora podemos iniciar um processo de retomada. Assim, pensando que é um momento de recomeço e reencontros, organizamos uma atividade de acolhimento, para também homenagear às vítimas da COVID-19 e agradecer a tantos profissionais que se dedicaram em prol da saúde de todos nós. Será um evento de respeito aos enlutados, mas também para celebrar a vida, a ciência e a saúde!

    Para tanto a Divisão de Serviço Social do Departamento de Atenção à Saúde convida a todos para participarem do evento UFSC te acolhe, que acontecerá dia 18/04/2022 (segunda-feira), às 9h30min, no Hall da Reitoria 1.

    Contamos com a presença da comunidade universitária e reforçamos que, durante o evento, é muito importante que todos sigam os protocolos de segurança em saúde.