DAS/PRODEGESP – Departamento de Atenção à Saúde
  • Publicado em 21/12/2023 às 15:44
    Organograma Setores
    Equipe, contatos e horários Guia de saúde para servidores
    Atendimento ao servidor Alerta Saúde
    Promoção à Saúde FAQ
    Sougov.br Acesso Interno
    Assina UFSC Consultar Processo
    Notícias Recentes

  • INFORMATIVO SAÚDE – Dia Mundial da Saúde e Segurança no Trabalho

    Publicado em 29/04/2024 às 16:02


  • INFORMATIVO SAÚDE – Dia Mundial da Saúde

    Publicado em 09/04/2024 às 14:04

    Autoria Informativo: Karla Gripp Couto de Mello

    Autoria Arte/Divulgação: Nicolle Doneda Ruzza


  • CSSU/DAS publica orientação para acesso ao demonstrativo IR do plano de saúde com UGF

    Publicado em 05/04/2024 às 11:10

    ATENÇÃO: Demonstrativo para Imposto de Renda 2024, ano base 2023, está disponível


  • Alerta Saúde: Combate ao mosquito Aedes aegypti

    Publicado em 03/03/2024 às 21:19

                        O mosquito Aedes aegypti é o vetor principal na transmissão do vírus da Dengue, Febre Chikungunya e o vírus Zika. Essas doenças são transmitidas aos seres humanos através da picada da fêmea do mosquito Aedes, que adquire o vírus ao picar pessoas infectadas e é capaz de transmitir enquanto viver.
    Os sintomas das três doenças são parecidos e, ao percebê-los, você deve procurar assistência médica o mais breve possível: febre, dor muscular, dor articular, manchas na pele e conjuntivite (mais frequente em casos de infecção pelo vírus Zika).
    A infecção pelo vírus dengue (DENV) pode ser assintomática ou sintomática. Isso quer dizer que você pode ter sintomas ou não. Quando sintomática, causa uma doença sistêmica e dinâmica variando desde formas com apenas um sintoma a formas com vários sintomas clínicos e quadros graves. Não existe transmissão da doença através do contato entre indivíduos doentes e pessoas saudáveis.

                       Atenção aos Sinais de Alerta e procure imediatamente o médico:

                        Evite a automedicação e procure o serviço de saúde mais próximo para avaliação ao sinal de primeiros sintomas.

                      Eliminar os possíveis criadouros do Aedes aegyp é a melhor maneira de prevenir a Dengue, Chikungunya e Zika. Faça sua parte no ambiente de trabalho e em sua residência.
    O Ministério da Saúde (2023) orienta algumas ações para evitar criação e proliferação dos mosquitos, a fim de minimizar a transmissão dessas doenças:

                     É recomendado intensificar a limpeza dos ambientes, usar telas de proteção, repelentes e roupas cobrindo braços e pernas, sempre que possível. A medida de proteção individual por meio de repelentes de uso tópico, ou seja, que são aplicados na pele, reforça o cuidado contra as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Aplique o produto conforme as instruções da embalagem e busque por repelentes adequados.

                      Vacina contra a Dengue: Podem se vacinar na rede particular pessoas entre 4 e 60 anos. Na rede pública, por enquanto, apenas quem tem de 10 a 14 anos e que reside em cidades com mais de 100 mil habitantes, com uma alta transmissão da dengue. O Ministério da Saúde e a rede de Saúde do Estado e Municípios estarão atualizando e informando à população acerca da vacinação.

    VEJA O OFÍCIO CIRCULAR N.º 003/2024/DAS/PRODEGESP, de 21 de fevereiro de 2024, NA ÍNTEGRA: clique aqui.

    Autora Texto: KARLA GRIPP COUTO DE MELLO.

    Autora Arte/Divulgação e Revisão: NICOLLE DONEDA RUZZA

    Colaboração e Revisão: DANIELA DANIEL LAUREANO.


  • Janeiro Branco: Mês de Conscientização da Saúde Mental e Emocional

    Publicado em 31/01/2024 às 9:36

    No primeiro mês do ano, em termos simbólicos e culturais, as pessoas estão mais propensas a pensarem em suas vidas, em suas relações sociais, em suas condições de existência, em suas emoções e em seus sentidos existenciais. E, como em uma “folha ou em uma tela em branco”, todas as pessoas podem ser inspiradas a escreverem ou a reescreverem as suas próprias histórias de vida.

    De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% das pessoas que vivem com condições de saúde mental estão sem nenhum tipo de tratamento qualificado para o cuidado. No entanto, para alertar sobre a importância do cuidado com a saúde mental, a campanha Janeiro Branco foi criada e regulamentada no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, em 2014, a campanha foi idealizada pelo psicólogo e palestrante Leonardo Abrahão, na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais. Em 25 de abril de 2023, a campanha virou Lei (14.556/2023).

    A partir de 2024, em todo mês de janeiro serão realizadas campanhas nacionais de conscientização da população sobre a saúde mental, com foco especial na prevenção à dependência química e ao suicídio. As ações abordarão a promoção de hábitos e ambientes saudáveis e a prevenção de doenças psiquiátricas.

    A campanha Janeiro Branco visa alertar para os cuidados com a saúde mental e emocional da população a partir da prevenção das doenças decorrentes do estresse, como ansiedade, depressão e pânico. As doenças mentais podem ser causadas por uma série de fatores, como genética, o próprio estresse, traumas e o uso de substâncias químicas. O seu objetivo principal é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional das pessoas e das instituições humanas.

    Para isso, aconselha-se e recomenda-se:

    -Um primeiro passo é ter cautela com as expectativas. Criar metas que impliquem em mudanças de vida, rotina ou hábitos, sem o devido planejamento ou sem considerar as possibilidades reais e os recursos necessários, pode torná-las inatingíveis, gerando frustração e consequentemente sofrimento emocional.

    Evitar ter uma atitude de auto cobrança exagerada nesta época, pois poderá dificultar o reconhecimento dos esforços e conquistas ao longo do ano. O ideal é que o exercício de auto observação seja cotidiano e realizado com generosidade e auto acolhimento.

    -É importante fazer atividades que tragam satisfação. Momentos de lazer, prática de hobbies, esportes ou atividade física propiciam bem-estar psíquico e são estratégias importantes para lidar com o estresse. Investir em bons hábitos alimentares e dormir bem também é essencial.

    Mantenha a consciência sobre os sentimentos. Identificar as emoções é fundamental para fazer mudanças em direção ao bem-estar, já que elas têm a função de comunicar sobre os gostos e necessidades individuais. Assim, ao reconhecer as emoções e o fluxo de pensamentos que as acompanham, é possível determinar de forma mais consciente o modo de agir e lidar com situações diversas.

    O sofrimento emocional, associado ou não a um transtorno mental, pode ser prevenido ou atenuado se as pessoas conhecerem estratégias para cuidar da saúde mental. Reconhecer a presença dele é o primeiro passo para alcançar melhor qualidade de vida, pois a partir daí é possível buscar caminhos terapêuticos para lidar com os problemas emocionais.

    Atualmente, a UFSC possui uma Comissão em vigência trabalhando na efetivação da Política de Saúde Mental da UFSC (Resolução nº 163/2022/CUn), conforme instituído em 31 de julho de 2023 <https://noticias.ufsc.br/2023/07/comissao-apresenta-plano-de-implementacao-da-politica-de-saude-mental-na-ufsc/>. O Departamento de Atenção à Saúde (DAS/PRODEGESP/UFSC) possui equipes para o atendimentos em saúde dos trabalhadores da instituição.

    Para maiores informações e atendimentos: http://das.prodegesp.ufsc.br/

    Fontes: Instituto Nacional do Seguro Social – INSS; Ministério da Saúde; Agência Senado – GOVBR.

    Autora Texto: IREVAN VITORIA MARCELLINO – Médica do Trabalho. CRM/SC 13142.

    Autora Arte/Divulgação: Nicolle Doneda Ruzza


  • PRODEGESP informa horário alternativo institucional de 18/12/23 a 23/02/2024 e recesso de final de ano

    Publicado em 29/12/2023 às 11:27

     

    PRODEGESP informa horário alternativo institucional e recesso de final de ano: ACESSE AQUI A NOTÍCIA


  • Dezembro Vermelho: Luta contra o vírus HIV, Aids e outras ISTs

    Publicado em 15/12/2023 às 13:01

    O Departamento de Atenção à Saúde (DAS/PRODEGESP) e sua Comissão Permanente de Promoção à Saúde promovem uma campanha de conscientização sobre a luta contra a Aids, HIV e outras ISTs.

    Dezembro Vermelho é uma campanha nacional, instituída pela Lei no 13.504/2017, que promove a prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV, Aids e outras infeções sexualmente transmissíveis (ISTs).

    A Aids é uma doença causada pelo vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), que ataca o sistema imunológico, o qual é responsável por defender o organismo de doenças. O HIV pode ser transmitido através de relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho(a) durante a gravidez e a amamentação – quando não tomadas as devidas medidas de prevenção.

    De acordo com o Ministério da Saúde, mais de um milhão de pessoas vivem com HIV hoje no Brasil, e o amplo acesso às medicações é muito importante para garantir a qualidade de vida dessas pessoas. O SUS distribui gratuitamente todos os medicamentos ARV (antirretrovirais).

    Há diferentes abordagens de prevenção, como a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) – uso de medicamentos antirretrovirais (ARV) por pessoas após terem tido um possível contato com o vírus HIV, a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) – uso preventivo de medicamentos antes da exposição ao vírus para reduzir a probabilidade de infecção e o uso de preservativos em todas as relações sexuais.

    O uso do preservativo (masculino ou feminino) em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para evitar a transmissão das IST, do HIV/Aids e das hepatites virais B e C.

    Evidências recentes demonstram que pessoas vivendo com HIV em terapia antirretroviral (TARV) e com carga viral indetectável há pelo menos seis meses, possuem menos chances de transmitir o HIV. Portanto, o tratamento regular também é uma forma de prevenir a transmissão do vírus.

    Em junho de 2023, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebeu a Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de Florianópolis para ação de testagem de ISTs no Campus Trindade (https://www.pmf.sc.gov.br/entidades/saude/index.php?pagina=notpagina&noti=25922), uma ação do Projeto Social Bora Testar da graduação de Administração da UFSC com a Prefeitura, que contou com o apoio do Departamento de Atenção à Saúde

     

    CURIOSIDADES:

    1º DE DEZEMBRO

    • Em 1987 a OMS com apoio da ONU decreta esse dia como dia mundial de luta contra a doença;
    • Em 1991 o laço vermelho passa a ser o símbolo da luta contra a doença, sendo usado pela primeira vez pelo ator norte americano Jeremy Irons.

    Lembre-se também: Dezembro Vermelho é uma oportunidade para demonstrarmos solidariedade.

     

    Autoras do Texto: Karla Gripp Couto de Mello e Nicolle Doneda Ruzza

    15 de dezembro de 2023.

     

    Fontes:

    https://portal.fiocruz.br/noticia/dezembro-vermelho-o-que-voce-precisa-saber

    https://www.gov.br/ans/pt-br/assuntos/noticias/sobre-ans/dezembro-vermelho-mes-de-luta-contra-a-aids-hiv-e-outras-ists#:~:text=O%20Dezembro%20Vermelho%20marca%20uma,pessoas%20infectadas%20com%20o%20HIV.


  • Novembro Azul

    Publicado em 17/11/2023 às 11:35

    A campanha do Novembro Azul 2023 tem como objetivo divulgar informações sobre a saúde do homem e fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para prevenção, diagnóstico precoce e rastreamento do câncer.

    O movimento Novembro Azul teve origem em 2003, na Austrália, com o objetivo de chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce de doenças que atingem a população masculina.

    A campanha do INCA e do Ministério da Saúde em 2023 chama a atenção para o cuidado com a saúde do homem e a prevenção do câncer, especialmente o de próstata, segunda doença que mais mata homens no mundo.

    O Câncer de próstata

    O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais incidente na população masculina em todas as regiões do país, atrás apenas dos tumores de pele não melanoma. No Brasil, estimam-se 71.730 novos casos de câncer de próstata por ano para o triênio 2023-2025. Atualmente, é a segunda causa de óbito por câncer na população masculina, reafirmando sua importância epidemiológica no país.

    A idade é o principal fator de risco para o câncer de próstata, sendo mais incidente em homens a partir da sexta década de vida, bem como, histórico familiar de câncer de próstata antes dos 60 anos e obesidade para tipos histológicos avançados. Destaca-se também a exposição a agentes químicos relacionados ao trabalho, sendo responsável por 1% dos casos de câncer de próstata.

    O INCA recomenda que os homens estejam alertas a qualquer anormalidade no corpo e procurem o serviço de saúde o mais breve possível para realizar o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

    Não há recomendação para rastreamento (exames de rotina) do câncer de próstata, uma vez que as evidências atualmente disponíveis apontam para balanço desfavorável entre os riscos e benefícios para a saúde dos homens. Caso o homem deseje realizar esses exames, deve-se realizar a decisão compartilhada, após o profissional de saúde conversar sobre todos os possíveis riscos do rastreamento.

    Diagnóstico do câncer de próstata

    Os exames utilizados para a investigação diagnóstica do câncer de próstata são o PSA e o toque retal. O exame de PSA tem a finalidade de medir no sangue o antígeno prostático específico, que é uma proteína produzida pela próstata e está disponível na corrente sanguínea e no sêmen. Níveis alterados dessa proteína podem indicar alterações na próstata. O toque retal possui a finalidade de avaliar o tamanho, o volume, a textura e a forma da próstata. Destaca-se que esses exames são recomendados para a investigação, mediante suspeita de câncer de próstata.

    Como se proteger do câncer de próstata?

    Recomenda-se a manutenção do peso corporal adequado, de modo a diminuir o risco de câncer de próstata avançado. No entanto, destacamos a importância de adotar diversos hábitos saudáveis, como: fazer atividade física, ter uma alimentação saudável, evitar bebidas alcoólicas e não fumar, para evitar o risco de doenças crônicas, dentre elas, o câncer.

    Diante de qualquer sinal ou sintoma suspeito, os homens devem procurar imediatamente o serviço de saúde para realizar a investigação diagnóstica e, caso haja alguma alteração suspeita, seguir para a confirmação diagnóstica com exame histopatológico.

    Clique aqui para mais informações.

    Leia a Nota Técnica nº 9/2023-COSAH/CGACI/DGCI/SAPS/MS, que recomenda o não rastreamento populacional do câncer de proposta.

     

    ___

    Fonte:

    https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/campanhas/2023/novembro-azul

    Cartilha Câncer de Próstata: Vamos falar sobre isso?


  • Comunidade pode se vacinar na UFSC até sexta-feira, 10 de novembro

    Publicado em 10/11/2023 às 10:54

    A van da vacinação disponibiliza todas as vacinas do calendário nacional, inclusive a da COVID-19, para toda a comunidade interna e externa da UFSC até sexta-feira, 10 de novembro. Quem quiser se vacinar precisa apenas apresentar documento de identidade com foto. A vacinação ocorre no hall da Reitoria I, no campus da Trindade, em Florianópolis (SC), das 9h às 17h.

    Por que precisamos nos vacinar?

    A equipe de Promoção à Saúde do Departamento de Atenção à Saúde (DAS/PRODEGESP) responde, incentiva e orienta: As vacinas estimulam nosso sistema imune a produzir anticorpos contra diversas doenças. Ao longo do tempo, elas permitiram a erradicação ou controle, evitando sequelas graves, de inúmeras doenças, tais como: varíola, poliomielite, sarampo e febre amarela. As campanhas de vacinação são a estratégia de saúde pública mais eficaz para prevenir doenças. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as vacinas evitam, a cada ano, entre 2 e 3 milhões de mortes.

    O Sistema Único de Saúde (SUS) incentiva a vacinação de toda a população, promovendo a vacina como um bem coletivo. A ação na UFSC é organizada pelo Departamento de Atenção à Saúde (DAS/PRODEGESP) em parceria com a equipe da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Para a comunidade acadêmica, o DAS reitera a necessidade de atualização do esquema vacinal no sistema da UFSC neste link.

    Divulga UFSC: https://noticias.ufsc.br/tags/calendario-nacional-de-vacinacao/